MORDIDA CRUZADA

O QUE É A MORDIDA CRUZADA?

A mordida cruzada é uma má oclusão, ou seja, uma alteração do encaixe dos dentes. Caracteriza-se por inverter o encaixe correto.

Normalmente os dentes superiores fecham com um trespasse sobre os inferiores. Como se fosse uma caixa de sapato e sua tampa. Quando a mordida é  cruzada, ocorre o contrario; a arcada inferior se sobressai à  superior. Como se a caixa do sapato fosse maior que a tampa.

Essa característica pode ser na região anterior, posterior (uni ou bilateral), ou total.

 

mordida cruzada

mordida cruzada posterior

 

mordida cruzada

mordida cruzada

 

 

mordida cruzada

mordida cruzada anterior

 

A mordida cruzada pode ser dividia em dois grupos:

  1. ESQUELÉTICA (ÓSSEA): quando a origem da má oclusão é uma deformidade no osso. É ele quem tem o tamanho errado que acaba acarretamento no mal encaixe dos dentes. Por exemplo o osso dos dentes de cima (maxila) estreito demais, ou a mandíbula grande demais ou projetada demais. Geralmente é de mais difícil correção, sendo algumas vezes necessário cirurgia para correção da mordida.
  2. ORIGEM DENTARIA: como o nome diz, não afeta a parte óssea, somente os dentes. Os ossos (maxila e mandíbula) têm os tamanhos apropriados e proporcionais, porém por algum fator algum dente nasceu fora de posição cruzando o encaixe com o oposto. Esses casos são de resolução bem fácil com ortodontia.

 

O QUE ACONTECE SE  A MORDIDA CRUZADA NÃO FOR TRATADA?

Como qualquer outra má oclusão, se não tratada pode acarretar em diversos problemas. Desde problemas na articulação mandibular (ATM) até problemas na fala, deglutição, respiração, dentre outros. Outra consequência são os desgastes dentários acentuados e assimétricos. Os problemas na articulação gerados por problemas na mordida  podem gerar dores de cabeça, dores de ouvido, zumbidos, desconforto ao mastigar, estalos ao abrir a boca e incômodo na região.

Quanto mais grave for, maiores serão as suas consequências.

 

EXISTE TRATAMENTO?

Sim. A grande maioria dos casos são tratados apenas com tratamento ortodôntico.  As mordidas cruzadas dentárias são  mais fáceis  e rápidas de serem tratadas.

 

Já as de origem esquelética, são  um pouco mais complicadas. Na infância, quando a maturação óssea não está  completa, podemos usar um aparelho intrabucal para expandir o céu  da boca. Nessa idade – até a logo após a puberdade – conseguimos um ganho ósseo apenas com esse aparelhinho.

Porem na fase adulta a mordida é mais complicada. Como a união dos ossos já está  calcificada. Casos com grande deformidade facial são  corrigidos apenas cirurgicamente. Atualmente podemos utilizar um recurso em adultos (utilização de aparelho intraoral associado à mini implantes) que corrige a muitos dos casos cirúrgicos.