FREIO LABIAL SUPERIOR

 

O QUE É O FREIO LABIAL SUPERIOR?

O freio labial superior é uma estrutura fibrosa que se localiza entre os dentes da frente (incisivos centrais).

Eles têm sua origem na parte interna do lábio superior, e sua inserção na papila incisiva (estrutura que fica no céu da boca, entre os dentes centrais).  Ou seja, ele passa por entre os dentes literalmente.

Sua função é limitar os movimentos do lábio bem como dar suporte e estabilização ao mesmo. Também é função do freio labial evitar a exposição excessiva da gengiva – ou sorriso gengival.

 

freio labial superior

Inserção baixa do freio

 

QUAL O PROBLEMA DO FREIO LABIAL SUPERIOR?

Normalmente nas crianças, a inserção do freio labial é baixa (mais próxima à coroa do dente). Com o crescimento da face, essa inserção tende a subir em direção à raiz dos dentes (migrando para cima). Quando isso acontece não temos problema nenhum, e, por sorte, é o que acontece na imensa maioria das vezes.

Acontece que em algumas pessoas, essa inserção não sobe muito, permanecendo em uma localização baixa, próxima à coroa dos dentes.

freio labial superior

O problema disso é que, por ser uma estrutura fibrosa e com certo volume, ela acaba gerando um afastamento dos dentes (diastema).

Esse diastema normalmente incomoda muito os pacientes, pois além de esteticamente desagradáveis, podem gerar algum desconforto e problemas de fala.

A permanência desse frio labial com inserção baixa pode perpetuar esse espaço entre os dentes.

 

TODA CRIANÇA COM ESPAÇO ENTRE OS DENTES VAI TER O DENTE ASSIM NA VIDA ADULTA?

 

Não. Como já falamos, na criança é bem comum os dentes estarem separados. E isso ocorre por diversos motivos fisiológicos e naturais. Um dos motivos pode ser a inserção do freio labial superior baixa. Porém com o desenvolvimento da criança a tendência é a migração desse freio para cima, eliminando qualquer problema.

 

O QUE FAZER QUANDO IDENTIFICAR UMA INSERÇÃO BAIXA DO FREIO?

 

Existem diversos protocolos. Descrevo aqui o protocolo que mais gosto de seguir.

Dependendo da idade em que for diagnosticado a inserção baixa do freio, a conduta é diferente. Normalmente em crianças até 13, 14 anos o ideal é aguardar para ver se vai haver uma migração do freio labial superior. A partir dessa idade já pode-se começar a desconfiar que essa inserção permanecerá baixa na vida adulta.

Tendo identificado então uma inserção baixa em um paciente que não tem mais crescimento o ideal é a remoção cirúrgica do freio labial superior, para se conseguir fechar o espaço entre o dentes.

 

POR QUE HÁ A NECESSIDADE DA REMOÇÃO DO FREIO?

 

Se o paciente quiser fazer o fechamento do espaço entre os dentes com aparelho ortodôntico, por motivos de estabilidade futura, o ideal é que não haja essa estrutura comprimindo a raiz dos dentes. Portanto, para evitar recidivas ortodônticas é necessária a remoção do freio. Algumas outras indicações também são comuns, como dificuldade de higienização e estética do local.

 

QUANDO SE REMOVE CIRURGICAMENTE?

 

Como antes falado, existem diversos protocolos.

Muitos dentistas preferem fazer a cirurgia logo que se visualiza o freio baixo. Porém nesses casos, é preferível aguardar por 3 motivos:

  1. A inserção do freio labial superior pode naturalmente subir com o crescimento.
  2. Após a remoção, pode-se desenvolver um tecido cicatricial internamente, semelhante ao freio.
  3. Submeter a criança à um estresse cirúrgico.

Outros profissionais preferem remover antes da instalação do aparelho ortodôntico. Isso facilitaria o fechamento do espaço entre os dentes (diastema).

 

Porém, como já citado anteriormente, a remoção do freio labial superior pode desenvolver um tecido cicatricial, que morfologicamente é muito parecido com o próprio freio labial. Ou seja, pode-se trocar seis por meia- dúzia, e esse tecido cicatricial agir como força para separar os dentes novamente após o tratamento ortodôntico.

Para correr menos riscos, o ideal é a colocação do aparelho ortodôntico antes. Fazer o  fechamento do espaço com a mecânica ortodôntica e aí então, com o espaço fechado, encaminhar para a remoção cirúrgica do freio labial superior.

Isso é para delimitar o espaço da cicatrização com os dentes já em posição. Evitando assim que esse tecido cicatricial se comporte como uma mola.

 

Obviamente, cada caso tem se ser analisado individualmente. Em nenhum caso há receita de bolo. Todos casos têm suas peculiaridades e para isso uma avaliação criteriosa com o ortodontista e o cirurgião deve ser feita.

freio labial superior