TÁRTARO DENTÁRIO

 

O QUE É O TÁRTARO DENTÁRIO?

Tártaro dentário (ou cálculo dental) nada mais é do que a calcificação da placa bacteriana aderida ao dente.

Quando não limpamos a superfície do dente, incialmente acumula-se a placa bacteriana. Esse biofilme acumulado no dente é composto de restos de células mortas, colônias de bactérias, bem como restos de subprodutos da alimentação. Ou seja, vai se formando essa espécie de nata aderida à superfície do dente. Essa placa bacteriana pode causar inflamações gengivais, tanto superficiais quanto profundas.

tártaro dentário

Presença de tártaro atrás dos incisivos inferiores

 

Como se forma o tártaro?

Quando não removemos mecanicamente a placa bacteriana através da escovação ou uso do fio dental, ela pode transformar-se no tártaro dentário. Os minerais presentes na saliva vão se incorporando àquela placa. Isso acaba por fazer a calcificação daquela nata.

Tártaro dentário

Tártaro dentário entre os dentes

Depois de calcificada, a adesão ao dente é tanta, que não conseguimos mais remover apenas com a escova ou fio dental. É necessária então uma raspagem profissional realizada pelo cirurgião dentista para a remoção desse tártaro.

Normalmente ele tem aspecto de pequenas pedrinhas coladas ao dente. As vezes pode assumir uma forma maior, como se fosse uma placa unindo vários dentes.

 

QUAL A CONSEQUÊNCIA DISSO?

A presença do tártaro induz uma resposta inflamatória na gengiva. Tanto superficial, como profundamente. A famosa gengivite e periodontite.  Por isso sua remoção se faz muito importante.

Consequência da presença do tártaro

 

COMO VEJO SE TENHO TÁRTARO ?

Os sinais da presença de tártaro são bem fáceis de serem identificados:

  • Presença de pequenas estruturas calcificadas (pedrinhas) aderidas ao dente que não saem com a escovação
  • Presença de sangramento na gengiva.
  • Fio-dental desfiando ao passar
  • Manchas amarelo castanhas que surgiram de repente na superfície dental.

Pode-se que o paciente não consiga enxergar muito bem esses sinais, pois muitas vezes encontram-se em locais de difícil visualização. Para isso o recomendado é consultar um cirurgião dentista para fazer o diagnóstico.

 

COMO SE FAZ A SUA REMOÇÃO?

A remoção do tártaro é realizada profissionalmente pelo cirurgião dentista. Normalmente é utilizado o ultrassom (ponta que vibra ultrassonicamente) para quebrar aquela estrutura calcificada colada ao dente.

Após a remoção do tártaro, é o paciente quem deve cuidar da região, fazendo uma higienização correta para evitar uma nova formação.

Tártaro dentário

antes x depois da remoção de tártaro

 

ONDE NORMALMENTE ELE SE FORMA?

Existem áreas de maior prevalência para o surgimento do cálculo.

  • Atrás dos incisivos inferiores: Próximo a eles, logo abaixo da língua, desembocam ductos salivares. Esses ductos “cospem” saliva o dia inteiro, o que forma uma “piscina” de saliva na região. Esse banho de saliva contínuo favorece a formação do tártaro na região.
  • Entre os dentes junto à gengiva: São áreas que maior retenção e, por tanto, maior dificuldade de higienização corretamente.
  • Molares superiores: Pelo mesmo motivo dos incisivos inferiores, temos uma desembocadura de um ducto salivar na bochecha, próximo à região dos molares.

Quando o cálculo se forma (ou migra) para dentro da gengiva, devemos nos atentar mais, pois é ali onde ele induz uma inflamação crônica, correndo risco da perda do dente.

 

COMO FAÇO PARA EVITAR A FORMAÇÃO DO TÁRTARO DENTÁRIO?

É muito fácil evitar a formação do tártaro. Apenas uma higiene adequada com escova e fio-dental é suficiente. Ao removermos mecanicamente a placa bacteriana, evitamos todo esse processo.